quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Crítica de LEGO Batman: O Filme

Filme: LEGO Batman: O Filme (2017) 
País: EUA e Dinamarca
Classificação: Livre
Estreia: 09 de fevereiro de 2017 
Duração: 105 minutos 
Direção: Chris McKay
Roteiro: Seth Grahame-Smith, Chris McKenna, Erik Sommers
Elenco: Will Arnett, Zach Galifianakis, Michael Cera, Ralph Fiennes, Rosario Dawson, Billy Dee Williams, Jenny Slate, Mariah Carey.

"Extremamente egocêntrico, Batman leva uma vida solitária como o herói de Gotham City. Apesar disto, ele curte bastante o posto de celebridade e o fato de sempre ser chamado pela polícia quando surge algum problema - que ele, inevitavelmente, resolve. Quando o comissário Gordon se aposenta, quem assume em seu lugar é sua filha Barbara Gordon, que deseja implementar alguns métodos de eficiência de forma que a polícia não seja tão dependente do Batman. O herói, é claro, não gosta da ideia, por mais que sinta uma forte atração por Barbara. Paralelamente, o Coringa elabora um plano contra o Homem-Morcego motivado pelo fato de que ele não o reconhece como seu maior arquinimigo."

O longa LEGO Batman: O Filme faz parte de uma série de produções, tanto para as telonas como também para as séries de TV e games que resolveram adaptar histórias e personagens populares para este universo do LEGO. E esse tipo de produções funcionam e tem o seu espaço e público no mercado de entretenimento, com força aqui no Brasil também. 

Cheio de referências ao universo do Batman nos cinemas e nas HQs, além de outros mitos da cultura pop, LEGO Batman: O Filme constrói um filme coeso e competente quando se pensa em suas limitações e aspirações. Talvez eu não seja o público-alvo deste filme, mas senti falta de algo a mais, Creio que eles poderiam ter investido mais na dinâmica do LEGO, algo que pouco foi utilizado em todo o filme.

Guilherme Wunder

Nenhum comentário:

Postar um comentário